Ilustradora Mara Santos Silva vence Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce

A ilustradora Mara Isabel Santos Silva foi no dia 8 de setembro distinguida com o Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce, na Feira do Livro do Porto, com a ilustração para a história “Há monstros no túnel”, de Diogo Pécurto. As ilustrações de Mara Isabel Santos Silva, cujo pseudónimo escolhido foi “Miss Papelinhos”, devido às técnicas utilizadas, foram distinguidas por unanimidade por um júri presidido por Zita Seabra, acompanhada por Inês Moura Paes, Pedro Sousa Pereira, Sara Miranda e Susana Oliveira. O prémio de Literatura Infantil Pingo Doce tem um valor total de 50 mil euros, repartidos de forma igual pela vencedora da categoria de ilustração e pelo vencedor de melhor texto, estando a edição do trabalho prevista para novembro. Zita Seabra destacou, em comunicado, que a decisão foi “um desafio muito grande pois era necessário juntar o realismo da ilustração envolvente da história com o traço infantil dos personagens”, característico de um livro infantil.

Mara Silva, natural de Lisboa, cresceu em Setúbal, mas vive em Reguengos de Monsaraz há cerca de um mês, tendo uma licenciatura em Design pelo IADE, onde também completou o mestrado em Design e Cultura Visual. Em declarações à Lusa, a `designer` de 31 anos disse que o prémio se trata de um sonho que tinha desde cedo: “Desde que sou pequena gostava de ser a autora das imagens que via. Gostava de ser eu a pessoa que fazia sonhar as crianças. Este prémio abre-me a porta para trabalhar profissionalmente nesta área”. Mara Isabel Santos Silva realçou que se identificou com a história que foi o ponto de partida para as ilustrações, porque, quando criança, também ela via os seus próprios monstros. “Uma criança cria monstros no escuro e vê o encanto em todo o lado. Tal como o Diogo, que escreveu a história com bastante sensibilidade”, disse a ilustradora, que se mudou para uma aldeia no Alentejo para sair da cidade. “É mais inspirador para mim estar a viver no campo”, disse.

Esta é a quarta edição do concurso anual, lançado em 2014, com o propósito de “estimular a emergência de novos talentos nas áreas da literatura e da ilustração”. Nas edições anteriores foram premiados “De onde vêm as bruxas?” (2014), de Joana Pires Lopes, ilustrado por Luís Belo, “Orlando — O caracol apaixonado” (2015), de Sérgio Mendes, com ilustração de Elias Gato, e “O meu livro tem bicho” (2016), de Madalena da Luz Costa, com ilustração de Ricardo Ladeira de Carvalho. O prémio é uma parceria entre o Pingo Doce e a Alêtheia Editores.

Fonte: RTP Notícias

 

Anúncios