Descobrir o Padrão dos Descobrimentos

Na Ponta dos Dedos, é uma exposição de fotografia de Luís Pavão, o Padrão dos Descobrimentos, em Belém, visto de perto.

Aquelas figuras, os marinheiros que zarpam ali, muito perto daquele local, onde está hoje o Padrão dos Descobrimentos, em Belém, na foz do Tejo, sempre estiveram lá no alto, longe, onde pouco se vê a cara de cada um, e são muitos. O fotografo Luís Pavão teve esse privilégio, de os fotografar lá em cima, durante a limpeza das esculturas, como se fosse uma reportagem, mas depois entusiasmou-se e já não parou, até agora. Retratos, as faces marcadas pela luz do fotografo, o traço do escultor e a cor do calcário, que veio da Serra de Sintra, amarelado, com essa patine de pedra, os detalhes que nunca veremos cá de baixo. Como se fosse a tez queimada do sol, destes homens, que saíram do Tejo para encontrar o resto do mundo, debaixo do sol do mar e do sal de viagens impossíveis. Depois de muito fotografar, o Padrão dos Descobrimentos, Luís Pavão ainda encontrou muitas surpresas, imagens que estão agora nesta exposição, para ver mais de perto, um património sobrevivente, feito pelo anterior regime, com o cinzel do escultor Leopoldo de Almeida, hoje é um navio, na margem do Tejo e já ultrapassou todas as idades e credos, são os navegadores na proa de um navio.

Na Ponta dos Dedos, exposição de fotografia de Luís Pavão, foi inaugurada no sábado passado e fica no Padrão dos Descobrimentos ainda até 30 de setembro.

Fonte: TSF

Anúncios